Bluestacks agora suporta Android Nougat

Analisamos a nova versão de Bluestacks, que dá um passo gigante para a emulação e virtualização do Android em PCs ao usar Android 7.0 Nougat.

0
2311

Não há muitas dúvidas do fato de que Bluestacks é o emulador mais conhecido (e utilizado) de Android para PC. Em suas sucessivas atualizações sempre deu prioridade à robustez na hora de emular do que um aumento em sua lista de compatibilidade, coisa que agora se afirma ainda mais com a chegada de sua nova versão, que tivemos a sorte de testar antes do lançamento oficial. Bluestacks se adianta a todos lançando o primeiro beta de sua nova versão 4.0, o primeiro que usa Android Nougat. Vamos comentar algumas de suas novidades e expor as provas de campo que realizamos.

Novidades de Bluestacks + N

A maioria dos emuladores do Android seguem usando Android Kit Kat para funcionar, e muito poucos, como é o caso do MEMU, oferecem modos experimentais que rodam Android Lollipop. Bluestacks vai além com a virtualização do Android 7.0 Nougat, o que se traduz em uma melhor gestão de memória e uma maior compatibilidade com o catálogo do Android, coisa que pudemos pôr em manifesto em nossas análises expostas a continuação. Para dar um exemplo, Tiny Pixel Farm é um pequeno jogo que acaba de ser publicado e requer Android 5.0 para rodar. Pois bem, só conseguimos fazê-lo funcionar em PC com Bluestacks. Assim é fácil.

Mas além disso temos uma interface praticamente igual à que já conhecíamos, com uma capa sobre a emulação “pura” em forma de marketplace com buscador que redireciona para o Google Play. Quer dizer, sempre podemos instalar os aplicativos diretamente mediante seus arquivos APK. O resto das funções se mantêm intactas, com a ideia genial de que muitos dos jogos incluam um mapa dos controles de teclado por padrão, evitando que tenhamos a tarefa trabalhosa de criarmos nós mesmos. Buscando um pouco pelos menus seguimos podendo realizar certos ajustes anto de hardware quanto estéticos. A publicidade continua, obviamente, embora não atrapalhe a experiência em nada e sempre podemos fazer um pagamento para eliminá-la.

Análise de rendimento do Bluestacks

A melhor forma de comprovar se todas essas mudanças são boas é em campo. Por isso, vamos provar nas mesmas condições como se comporta o novo beta de Bluestacks (4.0.1.98) com respeito a sua versão anterior estável (3.55.70), e ainda compararemos o consumo de recursos em relação ao Nox App Player (6.0.2.0), o qual consideramos o principal rival a bater.

Para a análise utilizamos vários jogos, embora iremos nos centrar em um específico: Lineage 2 Revolution, por ser um dos títulos mais jogados através de emuladores de Android dada sua natureza como MMORPG com altas doses de farm. Ainda, ao tratar-se de um jogo online massivo que faz uso de Unreal Engine 4, podemos comprovar como se maneja o software para gerenciar o uso de recursos do sistema. Os resultados expostos se efetuam em termos relativos dadas as óbvias variações numéricas que dependerão do hardware utilizado por cada usuário, embora para que a informação seja facilmente digerível para o leitor, foi utilizado o próprio leitor de recursos do sistema do Windows 10 para realizar a comparação.

A nível de uso de CPU, o beta reduz em média 8% com respeito a Bluestacks 3, embora tenha aumentado mais de 100mb na carga da memória, coisa apreciável tanto no jogo em questão quanto em outros tantos que provamos. Usando o mecanismo OpenGL não se notam mudanças consideráveis nem no consumo nem rendimento, onde o título é capaz de manter os 60 FPS de forma praticamente estável. Nox, por sua parte, consome 5% a mais de CPU, além de pedir um pequeno esforço extra da GPU, passando de 10 a 15% de carga.

Encontramos um fato curioso ao testar o jogo Rules of Survival. Se bem que em outras versões de Bluestacks pudemos analisar perfeitamente, não foi possível fazer isso no Nox, onde o jogo nos mostrou uma mensagem no menu de início informando que o título não era compatível com emuladores de Android. Curiosamente, não podemos afirmar se é o caso de acordos particulares com estúdios ou uma emulação capaz de esquivar-se desta detecção. Neste caso notamos uma melhora na taxa de fotogramas entre o beta e o cliente estável, mantendo os números vistos em testes anteriores.

Bluestacks em números

Bluestacks se converteu em um gigante empresarial desde sua fundação há sete anos. Atualmente conta com 130 empregados divididos por todo o mundo, existindo sedes em Pequim, Deli, Londres, Tóquio, Seul e Cidade Ho Chi Mihn.

Só na Uptodown acumula mais de 14 milhões de downloads e está há anos entre os dez programas mais baixados para a plataforma Windows. A companhia anunciou em dezembro de 2017 que superaram 250 milhões de usuários acumulados, número imenso que não faz nada além de crescer dado o incessante auge da plataforma Android.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here