Uma das principais dores de cabeça na hora de utilizar terminais Android com personalização intrusiva gira em torno da impossibilidade de desinstalar certos aplicativos do sistema. Apesar de existir formas para ocultar da lista de aplicativos recorrendo a launchers personalizados, no fim quase todas as soluções pedem permissões de administrador. Por sorte, há um método totalmente eficaz para eliminar qualquer aplicativo sem necessidade de ser root.

O seguinte procedimento ocorre utilizando um comando ADB que tornará invisível o aplicativo para o user 0 do sistema, e assim o tornará inacessível e invisível para todos os usuários, apesar de que continuará estando fisicamente no terminal dentro de /system. O que isso quer dizer? Isso quer dizer que apesar de podermos eliminar realmente o aplicativo, ao encontrar-se dentro da área do sistema, não ganharíamos espaço útil de armazenamento, de modo que se torna irrelevante a efeitos práticos para liberação de memória.

Advertisement

Outro fator a ser levado em conta é o fato de que em muitos casos podemos desabilitar alguns aplicativos do sistema pelo próprio gerenciador de apps do terminal em Configurações > Aplicativos, ficando como “desabilitadas”. Não é possível em muitos casos, mas se não estamos afogados de bloatware isso pode ser uma boa opção.

Como já dissemos, este tutorial dá uma solução acessível para os usuários que não querem rootear seu terminal. No caso de já ter feito, existe uma infinidade de apps que eliminam qualquer aplicativo, seja do sistema ou não, como é o caso de Root Uninstaller. Sem mais, vamos ao tutorial.

1. Instalar drivers ADB e iniciar o shell

Android Debug Bridge (ADB) é uma ferramenta que nos servirá para interagir de um PC externo com qualquer dispositivo Android conectado por cabo através de uma linha de comandos. Se trata de um conjunto de drivers que, uma vez instalados em nosso PC, nos permitem acessar um shell de Unix dentro do qual introduzir os ditos comandos com usos diversos. Embora estejam incluídos dentro de Android Studio, nós recomendamos ESTE ou ESTE assistente que podem ser instalados rapidamente sem os arrodeios de desenvolvimento.

Por norma geral, ficarão instalados no ABD da raiz de nossa unidade de disco principal, mas se estiver usando Windows 10, escrever na barra de buscas “adb shell” (sem as aspas) abrirá um CMD na tela e se iniciará o console como mostra a imagem seguinte.

2. Escolher os pacotes para eliminar

O ponto complicado vem quando devemos dizer o que queremos eliminar. A premissa é bastante simples, mas requer que pisemos em ovos, já que não devemos eliminar aqueles apps indispensáveis para o bom funcionamento do sistema. Por exemplo, qualquer dispositivo Huawei integra sua própria lista de apps do sistema em forma de calendário, gerenciador de email ou agenda de contatos. Se já temos outros aplicativos para tais funções e já os associamos para serem utilizados por padrão, podemos nos desfazer dos da personalização sem medo.

Por ADB podemos ver uma lista com todos os nomes de pacote dos apps instalados escrevendo o seguinte comando e apertando a tecla Enter:

pm list packages

3. Eliminar o aplicativo que não quisermos

Uma vez que tenhamos decidido e saibamos o package name do aplicativo, podemos nos desfazer dele usando o seguinte comando:

pm uninstall -k --user 0 "NomeDoPacote"

Onde trocaremos NomeDoPacote (e as aspas) pelo do app que pretendemos eliminar. Ao pressionar Enter, se tudo estiver certo, receberemos o aviso SUCCESS. Ao menos nos terminais onde testamos, o processo é instantâneo e na mesma hora deixaremos de ver o app na lista. Tampouco aparecerá na lista de apps desabilitados, então para efeitos práticos podemos considerar que o app já era.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here