Qualquer fã de jogos com um mínimo de inquietude criativa já se perguntou alguma vez se conseguiria criar um jogo por si só sem ter conhecimentos de programação. Esta última afirmação é bem importante, já que apesar de ser indispensável ter umas mínimas noções de matemática e algoritmos para embarcar neste tipo de projeto, existem muitas ferramentas que nos facilitam enormemente a tarefa de desenvolvimento a ponto de não ter que pressionar uma tecla sequer. No caso particular do Android, existem muitos SDKs (kits de desenvolvimento de software) que permitem criar jogos do zero sem precisar dar muita atenção às entrelinhas técnicas. Estes são alguns dos mais utilizados.

Na hora de escolher um SDK, é preciso ter em mente de que a principal tomada de decisão entre os diferentes ambientes de desenvolvimento se rege pela necessidade de programar ou não. Existem ferramentas que permitem fazer praticamente todo o trabalho através de arrastar e soltar (drag & drop) elementos na tela, mas no fim é quase que imprescindível fazer algumas tarefas “à mão” através de alguma linguagem de scripting, quando se torna necessário fazer pequenos ajustes para agregar características minimamente complexas. Por isso, decidimos separar os ambientes em dois grupos: um com ferramentas para principiantes que só requer um mínimo de programação e outro para experts onde é necessário conhecer pelo menos uma linguagem antes de entrar em ação.

Post em constante atualização!

Advertisement

Para principiantes

Game Maker Studio 2

Game Maker é um velho conhecido no desenvolvimento de aplicativos para newbies graças à extrema simplicidade de seu ambiente, que ganha níveis de complexidade de acordo com nossa vontade de nos envolvermos no GML, sua própria linguagem de scripting. Ainda assim, dá para criar nosso próprio jogo através de uma simples interface drag & drop e aos montes de tutoriais que podemos encontrar na web.

Quanto à criação específica para Android, a ferramenta se ampara na instalação de componentes do Android Studio (que teremos que instalar de forma externa), assim como a exportação de nosso APK ou a integração de anúncios com AdMob. Apesar de não existirem assistentes de exportação automatizados, com a quantidade de documentação existente é mais que suficiente para criar nosso jogo seguindo certas diretrizes quanto ao sistema de controle tátil e integração de serviços externos.

Stencyl

  • Web oficial: http://www.stencyl.com/
  • Plataformas: Windows, Mac
  • Tipo de jogos: Jogos 2D (apesar de permitir desenvolvimentos simples em 3D)
  • Preço: 199$ por

Esta ferramenta se esforça para tentar evitar que programemos (até mesmo no caso de desenvolvimentos complexos) graças à sua representação totalmente visual em pseudocódigo. Esta filosofia permite que arrastando módulos possamos criar estruturas de todo tipo para elaborar nosso jogo de forma visual, e só se quiser, ver a implementação do que realizou na linguagem scripting de fundo.

A versão Pro utiliza um sistema de assinatura anual que nos permite exportar tanto para Android quanto para iOS, integrando ainda suporte para integrar anúncios através de várias extensões ou integrar compras in-app. Jogos como Duke Dashington e Heart Star foram realizados com Stencyl.

GDevelop

Poderíamos considerar GDevelop como o editor de jogos através de drag & drop em sua mínima expressão. Selecionamos objetos, arrastamos na tela e associamos propriedades e comportamentos a partir das diferentes opções disponíveis. Ainda, integra seu próprio editor de imagens e tilesets. Outras ferramentas mencionadas, como Game Maker e Stencyl, já incluem estas funções, só que GDevelop é um SDK simplificado ao extremo. E o melhor de tudo, se trata de uma ferramenta completamente gratuita.

Por tudo isto, talvez GDevelop peque de simplicista e por isso só seja apto para criar jogos simples de ação, plataformas e puzzles, mas poucas alternativas gratuitas vamos encontrar que incluam um ambiente visual de desenvolvimento tão decente.

Construct 3

Outro dos kits de desenvolvimento de aplicativos sem precisar de conhecimentos de programação que em 2017 deu um grande salto qualitativo ao passar de ser Construct 2 para Construct 3. Tal é sua ênfase por manter um perfil para principiantes que demoraram oito anos para adicionar suporte a programação em JavaScript para satisfazer os pedidos dos usuários mais avançados. Ainda assim, sua natureza é muito diferente, mantendo um simples e interessante paradigma visual baseado em eventos e triggers.

Uma de suas interessantes características é a de poder funcionar como ferramenta online diretamente pelo navegador e salvando nossos projetos na nuvem, podendo trabalhar com ela através de praticamente qualquer dispositivo. Ademais, se inclui suporte para integração de anúncios e também compatibilidade com Facebook Instant Games. Isto se dá devido aos projetos serem exportados em HTML5, o que proporciona toda esta versatilidade de exportação e manipulação de projetos.

Para avançados

Corona 2D

  • Plataformas: Windows, Mac
  • Tipo de jogos: Jogos 2D
  • Preço: Grátis

O mítico Corona 2D pode ser um bom ponto de início, não só por seu uso ser completamente gratuito, mas sim porque se ampara na linguagem compacta de scripting Lua, que pode ser uma porta de entrada fenomenal para começar a programar. No caso, aqui não se trata de um ambiente de desenvolvimento integrado, então usaremos código “aos pouquinhos” junto à tela de pré-visualização do projeto.

Além disto, estamos diante de um ambiente Open Source amparado por sua própria loja de recursos e uma comunidade de usuários e suporte com vários anos nas costas. Ainda assim, segue muito atrativo como podemos ver no recente suporte para aplicativos de 64 bits, imprescindível para se ater às últimas mudanças impostas pela Google neste sentido.

Unity 3D

  • Plataformas: Windows, Mac
  • Tipo de jogos: Todo tipo de jogos
  • Preço: Grátis, 125$ por mês se superar 800$ em benefícios.

Sem dúvidas, a ferramenta mais famosa. Atualmente mais de 50% dos jogos que se publicam para Android são desenvolvidos com este conhecido ambiente de desenvolvimento cross-platform com enorme comunicação e suporte. Sua principal característica, além de sua versatilidade na hora de poder criar jogos tanto 2D como 3D de qualquer gênero, é que é gratuita para criadores amateur. De fato, só teremos que adquirir a versão Pro se tivermos mais de 100.000 dólares de ganhos com nossa obra.

As possibilidades e compatibilidade com outras ferramentas externas é enorme, podendo importar modelos e recursos desde Blender, 3ds Max, Maya e Zbrush, para citar alguns poucos, enquanto que a linguagem de programação que integra é C#, então no caso de Unity 3D não tem opção senão saber programar para poder realizar criações. Graças ao sistema de aquisição de assets, é possível importar elementos de todo tipo para o jogo, incluindo modelos e músicas.

Unreal Engine

  • Site oficial: https://www.unrealengine.com
  • Plataformas: Windows, Mac, Linux
  • Tipo de jogos: Jogos 3D
  • Preço: Grátis, a partir dos 3.000$ em benefícios, Epic fica com 5%

O engine desenvolvido pela Epic Games é outro dos grandes utilizado por incontáveis jogos comerciais. Sim, obviamente Fortnite é um deles. O verdadeiramente surpreendente de Unreal Engine é que, mesmo sendo um editor totalmente focado na criação de jogos tridimensionais, é relativamente possível criar obras relativamente complexas sem nem tocar em código. Isto se consegue graças a um sistema visual de eventos onde aplicamos propriedades aos objetos a partir de uma infinidade de modelos predefinidos que nos orientam durante o processo de criação.

Igualmente ao que acontece com outros SDKs da lista, este se ampara na obtenção de recursos audiovisuais através de sua própria loja de assets, assim como incontáveis formatos de importação compatíveis. Se a tudo isso somarmos o fato de que seu uso é gratuito (ao menos até que alcancemos um bom pico de ganhos) e à enorme comunidade de desenvolvedores e documentação disponível, temos aqui uma boa opção.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here