Monster Metropolis: Construção, Kaijus e combates por turnos

Monster Metropolis mescla de forma certeira o gênero de estratégia e gestão de cidades com os monstros gigantes próprios de tokusatsus saponeses no qual devemos comandá-los em batalhas sobre nossa própria cidade.

0
167

Os kaijus, denominação japonesa para monstros gigantes que defendem ou ameaçam a humanidade, têm sido protagonistas de várias obras de ficção, incluindo vídeo games. A graça de Monster Metropolis é que tempera o gênero ao anexá-lo a um bem conhecido pelos usuários de Android, o dos simuladores de construção e gestão de cidades, além de adicionar mecânicas próprias dos MMORPG que proliferam na plataforma.

O jogo, desenvolvido pela Faceroll Games (Call of Duty: Heroes) nos propõe desenvolver uma cidade enquanto a defendemos de criaturas inimigas graças a nossos próprios heróis monstruosos que teremos que colecionar e melhorar. Esta dicotomia faz com que simultaneamente nós tenhamos que construir prédios e gerenciar os recursos que eles nos proporcionam enquanto lutamos com nossos colossos sobre as cinzas de nossas próprias construções.

A graça de Monster Metropolis é que todas as suas mecânicas estão perfeitamente ajustadas. Alguns dos prédios que construiremos irão nos proporcionar matérias primas indispensáveis para fazer evoluir nossos monstros, e de sua fortaleza dependerão nossas probabilidades de êxito na hora de interagir com outros usuários. Porque sim, além de nossa própria cidade existirão outras gerenciadas por outros jogadores reais os quais podemos assediar ou contatar para formar alianças, embora também exista uma campanha para um jogador na qual teremos que acabar com outras criaturas controladas pela IA. Agrada todos os gostos.

O que verdadeiramente deixa o jogo interessante é que, embora disponha de uma ampla quantidade de mecânicas, estas são suficientemente coerentes para dar um interessante grau de profundidade ao assunto. Por exemplo, assim como qualquer Sim que se preze, se construirmos fábricas junto às zonas residenciais, a população não irá gostar, e por fim isso causará lentidão no desenvolvimento da cidade. Quanto aos combates propriamente ditos, o feito de que podemos participar de batalhas de até 3v3 faz com que as possibilidades estratégicas sejam bem amplas entre as habilidades de posicionamento, ataques à distância e o sistema de pedra, papel, tesoura onde um tipo de criatura tem vantagem sobre outra.

Por tudo isto, Monster Metropolis é uma interessante alternativa em um dos muitos gêneros saturados que povoam a plataforma Android. Se temos que adicionar algum inconveniente, é que temos que esperar tempo real para completar as edificações. Mas no fim, esta é a base sobre a qual se sustentam a maioria dos títulos de estratégia e gestão em dispositivos móveis.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here