VMOS é um milagre da natureza, uma ferramenta totalmente gratuita que permite virtualizar uma imagem do Android em nossos próprios dispositivos móveis. As possibilidades desta prática são enormes: desde poder executar aplicativos que requerem permissões ROOT até experimentar software suspeito em um ambiente completamente seguro. Explicamos como instalar e enumeramos alguns dos possíveis usos.

O que oferece VMOS

A efeitos práticos, o que obteremos é uma virtualização de Android 5.1.1 em nosso smartphone que em qualquer momento poderá ser minimizada para continuar usando o sistema normal de nosso smartphone. Igualmente ao que ocorre com ferramentas de virtualização para PC como NOX ou Bluestacks, se recomenda ter memória de sobra, já que 3 GB de RAM e uma boa quantidade de espaço de armazenamento disponível será o mínimo exigido. Os recursos que dedicarmos a VMOS serão “removidos” temporariamente de nosso smartphone. Executar duas ROMs em um mesmo terminal não é pouca coisa!

Advertisement

Como instalar e configurar VMOS

CMOS se instala como um aplicativo qualquer, apesar de ser um XAPK e por isso você precisará instalar através de nosso aplicativo se estiver instalando via Uptodown. Uma vez instalado, nos pedirá a ativação de permissões, especificamente armazenamento, microfone, câmera e telefone. São requisitos muito óbvios, já que a distribuição do Android virtual que vamos instalar é completamente funcional. Nela podemos executar aplicativos, fazer chamadas e utilizar a câmera como se fosse o sistema original. Além disso, nos avisará quando tenhamos que habilitar uma permissão de acessibilidade especial que permitirá executar VMOS em janela.

Após habilitar as permissões, e passados uns minutos depois de instalada a ROM no espaço reservado, teremos rodando diante de nós uma instalação novinha em folha do Android onde só terá instalado Google Play, um simples navegador e uma ferramenta de exportação de apps extremamente útil, já que nos permitirá importar para o sistema virtualizado qualquer app que tenhamos instalado no terminal, evitando que tenhamos que instalar de novo na virtualização.

Apesar de ser opcional, como citamos no começo do post, podemos habilitar permissões ROOT no sistema virtualizado. Para isso, teremos que entrar nas opções de desenvolvedor (do sistema virtualizado!) de forma habitual: Configurações > Informações do telefone e tocar oito vezes na opção Número da compilação. Reiniciando VMOS teremos o sistema rooteado.

O outro aspecto importante a ser levado em conta é seu botão flutuante, pelo qual podemos controlar os botões virtuais de forma independente no caso de se sobreporem uns com os outros. De fato, estando no sistema operacional host e tocando sobre o ícone flutuante de VMOS uma janela com a virtualização irá se sobrepor. E agora o mais impressionante: se fixarmos tocando sobre o ícone do alfinete, podemos realizar gestos tácteis na janelinha em questão sem precisar maximizar. Doideira!

Para que posso usar VMOS

  • Para explorar jogos: Como já sabemos, os MMO são drenos de tempo que propiciaram as práticas multicontas com as quais muitos usuários gerenciam ao mesmo tempo vários perfis. Dado que VMOS fica funcionando em segundo plano e de forma totalmente independente do sistema raiz, é totalmente possível jogar dois jogos ao mesmo tempo, incluindo duas instâncias do mesmo jogo. Isto, unido à possibilidade de rodar em janela, faz que possamos manter tudo em uma só tela.

  • Para executar aplicativos ROOT: Apesar de estar cada vez mais em desuso, seguem existindo muitos apps que requerem permissões ROOT para funcionar. Utilizando o procedimento antes mencionado, podemos ativar as permissões de super usuário e executar qualquer software sem medo de acontecer algo com nosso dispositivo. É como aquele ditado de Las Vegas, o que acontece em VMOS fica em VMOS.
  • Para dar suporte multiconta: Se não quiser mesclar sua vida pessoal com o trabalho, dá para usar todas as ferramentas de comunicação em contas separadas das suas. Desta forma, só abrindo VMOS terá acesso ao seu WhatsApp ou Telegram “do trampo”.
  • Para experimentar aplicativos possivelmente maliciosos: É precisamente por essas capacidades isoladoras que VMOS é uma caixa de areia ideal para experimentar aplicativos suspeitos sem medo.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here